segunda-feira, 7 de setembro de 2009

1823 - Testamento e Inventário - Manoel de Almeida Naves







Familiares de
Manoel de Almeida Naves
(- gráfico em 2 gerações, clique na figura.)







Linha Temporal

Data - Evento


25 Jan 1754 Nascimento da irmã Josefa em Lavras - MG

7 Jul 1755 Nascimento da irmã Florência Maria da Silva em Lavras - MG

Anterior a 8 Fev 1757 Nascimento da irmã Anna Angelica de Almeida em Lavras - MG

Anterior a 28 Abr 1762 Nascimento do irmão Francisco de Almeida Naves em Carrancas - MG

Anterior a 9 Dez 1764 Nascimento da irmã Rita em Lavras - MG

Anterior a 27 Nov 1767 Nascimento do Manoel de Almeida Naves (João de Almeida Naves1) em Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil - MG

Anterior a 7 Jul 1823 Morte do Manoel de Almeida Naves em Arraial das Lavras do Funil Termo da Vila de São João del Rei Comarca do Rio das Mortes

30 Mai 1831 Morte do irmão João Naves Damasceno "PATRIARCA" em Lavras - MG





Testamento de Manoel de Almeida Naves

Os arquivos históricos e documentais da Comarca do Rio das Mortes, onde está localizado o Testamento e o Inventário de Manoel de Almeida Naves, estão sob a guarda do Museu Regional de São Del – Rei e IPHAN - Istituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O Inventário de Manoel de Almeida Naves foi aberto aos de 07 de julho de 1823.



- Transcrição realizada por Edriana Aparecida Nolasco, a pedido de Abilon Naves de Campos Silva
Aprovação - 1º de julho de 1823
Abertura - 7 de julho de 1823


TIPO DE DOCUMENTO: Testamento ANO: 1823
CAIXA: 92
TESTADOR: Manoel de Almeida Naves
TESTAMENTEIRO: Francisco de Almeida Naves
LOCAL: São João del Rei



Fl 02. Diz Francisco de Almeida Naves, Testamenteiro e herdeiro de Manoel de Almeida Naves do Termo desta Vila (...)

Fl 03. TESTAMENTO
Em nome de Deus Amém.
Eu Manoel de Ameida Naves solteiro maior de cinqüenta anos filho legítimo de João de Almeida Naves e Luzia Moreira da Fonseca, nascido e batizado e morador na Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil, estando enfermo porém em meu perfeito juízo, ordeno este meu Testamento na forma seguinte:
Por minha alma se dirão duas missas de corpo presente, no dia do meu falecimento, e logo depois mais quarenta, pelas almas dos meus pais dez, tudo pela esmola do costume.
Meu corpo será sepultado sem pompa, a eleição do meu Testamenteiro, no adro da minha dita Matriz.
A Senhora Santa Ana desta minha dita Matriz, deixo doze mil réis, de esmola para as suas obras, também para o Santíssimo Sacramento da mesma, doze mil réis, para o mesmo fim.
Por meu falecimento ficará forra e liberta a minha escrava parda, de nome Agostinha, pelo amor de Deus, pelos bons serviços, que me tem prestado. Esta verba lhe servirá de título de sua liberdade.
Nomeio meu Testamenteiro a meu Irmão senhor Francisco de Almeida Naves; em segundo lugar ao senhor Guarda Mor João Crisóstomo; e em terceiro lugar ao senhor Joaquim Antônio de Macedo, meu cunhado. O que aceitar este meu Testamento receberá pelo seu trabalho a vintena de meus bens e dará conta dele no prazo de três anos.
Como sejam finados meus Pais e Avós, nem nunca tivesse filhos alguns, nomeio meu universal herdeiro depois de satisfeitos os meus legados, e pagas as minhas poucas dívidas ao meu dito Irmão Senhor Francisco de Almeida Naves. No caso porém, que este haja falecido anteriormente à minha morte então, e neste só caso, instituo por minha universal herdeira a minha sobrinha Cândida, filha de minha Irmã Florência Maria da Silva.
Hei findado assim este meu testamento e quero em tudo o seu devido efeito, para o que imploro o auxílio das Leis de Sua Magestade Imperial e do Império Brasileiro. Escrevendo-o por meu pedido o meu Reverendo Vigário Manoel da Piedade Valongo de Lacerda, e por estar conforme a minha vontade o firmo neste Arraial das Lavras em 1 de Julho de 1823.
Manoel de Almeida Naves
Como testemunha _ O Vigário Manoel da Piedade Valongo de Lacerda.

Fl 03v. APROVAÇÃO
DATA: 01 de julho de 1823
LOCAL: Arraial das Lavras do Funil Termo da Vila de São João del Rei Comarca do Rio das Mortes em casa de morada de Francisco Monteiro




Fl 04 ABERTURA
Certifico haver aberto este Testamento de Manoel de Almeida Naves, já finado (...) aos 7 de Julho de 1823 (...)


Fl 08. Diz o Capitão Thomé Ignácio Botelho, negociante no Arraial de Lavras que Manoel de Almeida Naves do Termo desta Vila lhe ficou a dever 66$000 réis proveniente de gêneros comprados na sua casa de negócio (...)


Fl 09. Diz Manoel da Piedade Valongo Pároco da Freguesia de Lavras que Manoel de Almeida Naves do Termo desta Vila lhe ficou devendo de Dieitos Paroquiais 9$150 réis (...) que o Testamenteiro e herdeiro Francisco de Almeida Naves responda (...)


Fl 10. Diz o Fabriqueiro da Matriz da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil que Manoel de Almeida Naves do Termo desta Vila legou 24$000 réis _ a saber 12$000 para a padroeira da dita Matriz e outros 12$000 réis para o Santíssimo Sacramento da mesma (...)




Inventário de Manoel de Almeida Naves


TIPO DE DOCUMENTO_Inventário
ANO_1823
CAIXA_555
INVENTARIADO_Manoel de Almeida Naves
INVENTARIANTE_Francisco de Almeida Naves
LOCAL_São João del Rei

Fl 01 Inventário dos bens que ficaram por falecimento de Manoel de Almeida Naves e de que foi Inventariante seu Testamenteiro Francisco de Almeida Naves que também é herdeiro.

DATA_ 02 de outubro de 1823
LOCAL_ Vila de São João del Rei Minas e Comarca do Rio das Mortes











Fl 05 HERDEIROS


01_ Francisco de Almeida Naves maior de vinte e cinco anos, Testamenteiro Inventariante








Fl 06 PROCURAÇÃO

DATA_18 de julho de 1823
LOCAL_Vila de São João del Rei Minas e Comarca do Rio das Mortes
QUE FAZ_Francisco de Almeida Naves
PROCURADORES NOMEADOS_Reverendo João Ferreira Leite; e particular a Francisco Dias (Castro)
FINS_Proceder no Inventário dos bens de seu irmão Manoel de Almeida Naves







Fl 07 Diz Francisco de Almeida Naves Testamenteiro de Manoel de Almeida Naves do Termo desta Vila que precisa fazer pelo Juízo da Provedoria Inventário dos bens deste, e porque é pobre, como mostra a lista inclusa e a Paragem distante 16 léguas em Lavras, (...)

















Nota do autor - Após meses de pesquisas o incansável pesquisador Nilson Naves (ramo vertente do Estado do Paraná) pode finalmente comprovar, mediante certidão, a filiação do Patriarca João Naves Damasceno cc/ Anna Vittoria de São Thomé; e, por conseguinte, confirmar o parentêsco entre os irmãos João de Almeida Naves e o Patriarca.