segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Blog Família Naves ultrapassa a marca de 51.000 visualizações.



blog Família Naves, criado em Novembro de 2008, ultrapassou a marca de 51.000 (cinquenta e um mil) visualizações no dia 24 de setembro de 2012. Considerado um feito extraordinário, na categoria, o blog F N alcançou em menos de 4 anos de existência a marca de 51.000 acessos. 


blog FN trata exclusivamente de assuntos de interesses específicos de família, genealogia e história. É dirigido a uma determinada e reduzida parcela de leitores internautas que navegam na comunidade virtual.  Tem por objeto de pesquisa o Projeto Blog Família Naves, objetivado o ordenamento de informações envolvendo os membros que compõem a árvore genealógica Família Navestronco JOÃO NAVES DAMASCENO cc ANNA VITTORIA DE SÃO THOMÉ(vide “Os Naves na Comarca do Rio das Mortes”, in http://familiaresnaves.blogspot.com/2008/11/braso-de-armas-da-famlia-naves.html).

Como suporte para publicação de matérias cujo assunto venha a abordar algum ramo familiar Naves, tal qual o II Encontro Nacional da Família Naves (vide matéria ao final), divulgado através dblog, que conta com software genealógico, onde os registros previamente inseridos são ordenados em linguagem e formato genealógico que, após conferidos e analisados, podem vir a ser publicados.

É oportuno dizer que, mesmo após várias triagens, alguns dados publicados podem ser passíveis de retificação ou complemento; daí a importância da colaboração de todos em apontar possíveis discrepâncias que possam surgir.



  • Como participar do Blog Família Naves - Projeto Árvore Genealógica?

- Todos, indistintamente, poderão participar do blog Família Naves. Para tanto, basta relacionar o seu núcleo familiar, com o seu nome completo, de seus pais, irmãos, avós, bisavós, acompanhado de data de nascimento, casamento, óbito ou qualquer outro evento importante sobre a pessoa e enviar através do email blogfamilianaves@hotmail.com


  • Poderá ser feita alguma inclusão de nome diretamente no blog?

- Não, toda a informação deverá ser enviada ao blog, através de "Comentários" ou ao email blogfamilianaves@hotmail.com
.


  • Quantas pessoas existem registradas no Projeto Blog Família Naves?

- Em 24 de setembro de 2012, contamos com 12.920 pessoas distribuídas em 4.448 famílias. Todavia,  alguns ramos familiares ainda se encontram desentroncados (desconectadas) da árvore genealógica Família Naves


  • Qual o antepassado mais remoto conhecido que assina NAVES?

- É Balthazar de Almeida Naves casado com Maria Sebastiana Naves, nascidos em data calculada de 1600, em Algodres da Serra da Estrela, Atual Distrito da Guarda, Bispado de Viseu, Portugal.




  • Qual o primeiro registro de casamento e nascimento de NAVES, no Brasil?






  • família Naves é uma só em todo o Brasil?
- Sim, a familia Naves é uma única família. Todos todos os Naves nascidos no Brasil são descendentes de Balthazar de Almeida Naves casado com Maria Sebastiana Naves, nascido por volta de 1600, em Portugal.




- Porque todos os Naves conhecidos, atualmente, são descendentes deste único casal.



- É somente uma questão de referência histórica. Diferentemente do imigrante aportado no Brasil, após a 1ª Guerra Mundial, no início do séc. XX,  em busca de novas oportunidades ou em fuga das privações decorrentes da guerra, os colonizadores, ou até mesmo da " breve aportagem", em 1808, da Família Real Portuguesa em solo brasileiro (então Brasil, colônia de Portugal). Como vimos nos tópicos precedentes, os NAVES já estavam no Brasil desde antes de  assim denominados, vieram construir o Brasil à partir de 1530, dando início a era colonial brasileira.

Fonte/imagem: Veja; Ed. Abril, edição 2289; nº 40; fls. 121; 03.10.2012.


- Uma parcela era formada por nobres, mas não primogênitos (1º filho), vez que a lei de sucessão em Portugal privilegiava somente o 1º filho, a quem cabia toda a herança da família; sendo que, aos demais herdeiros cabia somente o nome honorífico da família, contudo, sem direito aos bens materiais. Sendo assim, aos nobres, não primogênitos, lhes eram concedidos títulos em terras, a serviço da corôa portuguesa, em todas as possessões portuguesas, a fim de conseguirem riqueza. No Brasil foi através das capitanias hereditárias que os nobres, juntamente com seus agregados (parentes e afins) formam uma parcela daqueles colonizadores.

- Outra parcela considerável foram aquelas famílias, bem possuídas ou não, decorrentes da diáspora e perseguições religiosas"expulsos de Lisboa" vieram com suas famílias e parentes colonizar o Brasil. Estes, na grande maioria, eram pequenos comerciantes, artífices, alfaiates, sapateiros, ferreiros, construtores, pedreiros,  homens com conhecimentos das letras e da ciência.


¨







sábado, 1 de setembro de 2012

II Encontro Nacional da Família Naves

O Blog Família Naves tem a grata satisfação de divulgar o grandioso evento II ENCONTRO NACIONAL DA FAMÍLIA NAVES, a ser realizado em 24 de novembro de 2012, na cidade histórica de Araguari, Estado de Minas Gerais.
II Encontro Nacional da Família Naves

TEMA:
“Caso dos irmãos Naves como símbolo da luta contra a
violência policial e pelo respeito aos direitos humanos”

Local: Araguari, MG, 24 de novembro de 2012

ORGANIZAÇÃO
Revista “Família Naves

PARCEIRA
Prefeitura de Araguari / Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo

 Apresentação

O Projeto “Família Naves”, idealizado para organizar a nossa história, realiza pesquisas em documentos oficiais (Cartórios, Igrejas, livros e apontamentos diversos), arquivos pessoais e toda fonte confiável, e colhe depoimentos. Busca indicadores da presença de familiares, para obter informações e mostrar a sua contribuição na construção do País.
Tem sido um trabalho interessante, com registros de grande valor, que estão sendo reunidos para descrever essa trajetória.
Algumas características identificadas em pesquisas sobre os Naves: “Todos, sem exceção, são muito, muito mesmo, voltados ao trabalho”; “Cedinho estão eles produzindo e fazendo sua parte enquanto cidadãos conscientes de seus deveres e obrigações”; e “Nível de consciência 10”, conforme o ‘site’ do Projeto Partilha, de Carmo da Cachoeira, MG.
As informações são publicadas no boletim “Notícias de Naves”, enviado pela internet, com um grande volume de dados sobre os familiares, e na revista “FAMÍLIA NAVES”, que resgata essa trajetória.
Como parte desse trabalho, promove agora o II Encontro Nacional da Família Naves, já na preocupação em divulgar as pesquisas realizadas até o momento e colocar o ‘Caso dos Irmãos Naves’, que completa 75 anos neste 2012, numa outra perspectiva: a discussão permanente da violência policial, para evitar a repetição de episódios tristes como esse. E lança o primeiro livro sobre a família, reunindo as principais informações já levantadas, num trabalho articulado entre o jornalista Jales Naves, que edita o boletim e a revista, e as pesquisadoras Maria Helena Fernandes Cardoso e Vicentina Naves Fernandes.

Objetivos

1.     Promover amplo debate sobre violência policial e respeito aos direitos humanos, para fortalecimento da cidadania;
2.     Mostrar, como exemplo, o triste episódio que envolveu os irmãos Joaquim e Sebastião Naves, em novembro de 1937, em Araguari, MG: presos por um crime que não cometeram, foram barbaramente torturados e, como não havia provas contra eles, absolvidos pelo Júri Popular, por 6 x 1, em dois julgamentos. O processo foi remetido para Belo Horizonte, MG, onde o Tribunal de Justiça do Estado os condenou, mesmo sem provas, a 16 anos de prisão; cumpriram metade da pena e foram libertados, condicionalmente, por bom comportamento. Em função do absurdo da condenação sem provas é conhecido como o maior erro da história do Judiciário no Brasil;
3.     Permitir, com essa lembrança, o entendimento do que realmente aconteceu, porque nem todos têm as devidas informações;
4.     Manter esse episódio vivo na memória de todos, para que não se repita, tantas as arbitrariedades cometidas contra os dois irmãos Naves, sua mãe, Ana Rosa, e outros familiares: prisão arbitrária, obtenção de “confissão” sob intensa tortura física e psicológica, pressão sobre familiares, abuso de autoridade pela Polícia, restrição da liberdade e do direito de defesa etc.;
5.     Prestar homenagens aos descendentes de Joaquim e Sebastião Naves, que sofreram e sofrem, até hoje, com as injustiças cometidas contra seus pais, sua avó, Ana Rosa Naves, e outros familiares; e a parentes que nasceram e vivem nessa cidade mineira;
6.     Promover o congraçamento e a confraternização da família Naves, numa aproximação entre segmentos distantes; e
7.     Comemorar os seis anos de criação da ousada e pioneira revista “Família Naves”.

Programação (provisória)

Data: 24 de novembro de 2012
Local: Cine Teatro / Galeria de Artes Municipal
           Praça Manoel Bonito, s/n – Centro, em Araguari, MG

Atividades

01. Inscrições (7h30 às 9h30)
02. Abertura do Encontro / exposição de trabalhos artísticos (10h);
03. Palestra “A pesquisa genealógica da família Naves” (10h30)
·         Jornalista Jales Naves, diretor e editor da revista “Família Naves” jales@revistafamilianaves.com.br
04. Confraternização / relatos (11h30).
05. Pausa/Almoço (13h)
06. Apresentação de peça teatral “O caso dos irmãos Naves” (14h30)
·         Grupo EmCena de Teatro, de Araguari, MG, sob a direção do dramaturgo Thiago Scalia / thscalia@bol.com.br
07. Palestra “O Caso dos irmãos Naves como símbolo da luta contra a violência policial e
     pelo respeito aos direitos humanos” (16h30)
·         Advogado Rubens Naves, do Rubens Naves, Santos Jr., Hesketh – Escritórios Associados de Advocacia, de São Paulo, SP/ rn@rnaves.com.br; e
·         Advogado criminalista Gilberto Naves, atual Prefeito de Goianésia, GO / gilbertonavesadv@uol.com.br
08. Confraternização / relatos (17h30)
09. Lançamento do livro sobre a família Naves (20h)
·         Professora Maria Helena Fernandes Cardoso, pesquisadora e historiadora
10. Homenagens (21h)

FICHA DE INSCRIÇÃO
Nome _____________________________________________________
Nome para crachá _____________________________________________
Endereço______________________________________________________________________________________________________________
Telefone e celular____________________________________________
e-mail____________________________________________________

Taxa de inscrição

R$ 80,00 por pessoa
A taxa de inscrição no II Encontro Nacional da Família Naves, no valor de R$ 80,00 por pessoa, deve ser depositada na conta nº 7401-2, Agência 4148-3, do Banco do Brasil.
Enviar a ficha de inscrição, devidamente preenchida, e o comprovante de pagamento
da taxa de inscrição para

Editora Naves Ltda.
Av. T-15 nº 1555 / 100 – Setor Bueno
62 9975-4664
74230-010 / Goiânia, GO