sábado, 13 de junho de 2009

Comunicado de falecimento de Zaqueu Naves de Figueiredo




FALECEU EM BOA ESPERANÇA-MG, no dia 10 de maio p.passado, Zaqueu Naves de Figueiredo, filho de Antônio Naves de Figueiredo, já falecido, e de Cornélia Alves de Figueiredo (‘Dona Lilita’), irmão de Matheus, Vera, Eva, Tadeu, Israel e Aparecida Naves de Figueiredo.Seu pai, Antônio Naves de Figueiredo era filho de Francisca Naves Figueiredo e Joaquim Vilela de Figueiredo(‘Datin’), ela fl.de Umbelina Naves (‘Sá Lica’) e Antônio Rodrigues de Figueiredo, e esta, filha de Ladislau José Naves e Francisca Rezende Naves.


ZAQUEU, “ SHALOM” GRANDE PRIMO E AMIGO!

Por Maria Eunice S. Naves/B.Hte. 30.05.2009


“...SHALOM é a paz dos Corações Sábios que vêem tudo com o seu real tamanho: vêem pequeno o que é pequeno, e vêem grande o que é grande! Por isso, não se assustam com facilidade, e têm um jeito especial para se maravilharem...”!


Caros primos, rogamos-lhes um minuto de silêncio em homenagem ao primo Zaqueu, pois que sua história de vida se mistura à nossa própria história e à de Boa Esperança, e a sua existência um eterno exemplo de bravura, de conquistador heróico, tal e qual a dos grandes ícones da humanidade, que habitaram nossos pensamentos de jovens estudantes do "Ensino Fundamental de hoje, uma das raras atividades impeditivas para ele, em razão de uma deficiência, nosso primo não podia ouvir e nem falar; em contraponto Deus lhe dera uma divinizada capacidade de adequação ao impossível!...


Zaqueu!... Herói pela brandura d'alma, da pureza de espírito, da humildade, do prazer real pela vida, do respeito ao próximo, da verdadeira “elegância" de "ser" humano reinou soberano, e no próprio seio do lar "doutorou-se" e foi clamado a inumeráveis glórias!


Detentor de insofismável carisma, coragem e inata ousadia, aperfeiçoou-se aos poucos no seu jeito de se fazer entender e de transmitir as suas idéias, que lhe propiciaram o modo peculiar de se comunicar com o mundo.Confesso que nossa família, sempre o teve - e terá, bem como aos seus abnegados pais, "Seu" Antônio Naves de Figueiredo-*in memoram, e s/ esposa "D.Lilita", seus irmãos - excepcionais companheiros de jornada, seres humanos superdotados em compreensão, em generosidade, notáveis quanto à grandeza interior e de incomum amor praticado em família, que extrapolava as próprias fronteiras de seu lar.Dentro deste clima de Paz e Serenidade, Zaqueu chegou a este mundo surdo e mudo, de igual forma mais tarde chegaria irmão mais jovem, Israel; a ciência nos conduz a uma explicação adequada para a anomalia repetida em dois filhos do casal, Zaqueu e Israel, mas, na expressão mais pura de meus sentimentos, pouco importava a mim e aos outros vizinhos qualquer justificativa, por mais plausível que fosse, porque para, nós, e para toda a gente de nossa terra natal, simplesmente aquela deficiência nunca existira; Zaqueu nos bastava como viera, ele e Israel.


Recordo-me bem da admiração que meus pais nutriam por "Seu” Antônio e "D.Lilita". Contava-me minha mãe do profundo e merecido respeito dedicado à "mãe de leite" de todos os seus filhos - inclusive a mim -, além dos seus rebentos verdadeiros, é claro!... Com o leite que lhe brotava em abundância na maternidade, e assim, como no exercício de sua generosidade costumeira, beneficiou a muitos recém-nascidos, cujas mães encontravam-se impossibilitadas por um motivo ou outro.Da minha família o privilegiado a se amamentar ao mesmo tempo de Zaqueu foi Carlos Augusto, e do mesmo modo tantos outros nas imediações da esquina das Ruas Pres.Vargas (a principal), onde ficava a entrada da residência dos "Naves Vilela de Figueiredo", com a Dr. Sá Brito, defronte à deles, o sobrado de meus pais, José Lourenço e "D.Nicinha".Do testemunho gravado no coração da inesquecível convivência de infância, de adolescência e uma parte da vida adulta, ressalta-me hoje o caráter disciplinador daquele garoto, que assomado ao ambiente de Paz a lhe cercar durante toda a vida, conseguiu suprir sua carência, passo a passo com sua discipulada sagacidade, a que ele mesmo se impunha, além do "largo sorriso" de todo aquele que é feliz literalmente!..


Esteja entre os seus iguais, caro primo, na Paz de Deus e dos Anjos!...


Zaqueu hoje habita em nova morada, e sua Luminosidade em nosso coração...


Nosso apôio e solidariedade aos seus familiares.Que Deus lhes propicie o conforto neste momento de pesar.

3 comentários:

  1. O Projeto Partilha esteve presente neste momento de reintegração e reencontro de Zaqueu. Voltou a sua primitiva e verdadeira morada - a Celestial.
    Recolhido mais um filho, O Pai irradiador de gratidão, luz, harmonia e paz, certamente, consolará sua última família terrena. Em união e amor.

    ResponderExcluir
  2. Paz aos saudosos queridos.
    Sou de Campo Grande-MS, neto de um Mineiro de Varginha, Joaquim Naves de Figueiredo e tenho em MS inúmeros primos Vilela de Figueiredo, também de origem mineira ( Varginha e Três Corações, principalmente).
    Fico feliz em saber quão grande é nossa familia. Felicidades a todos. Helio M. R. Figueiredo. Heliofig@yahoo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá primo!
      Bem Vindo a equipe!
      Ficaremos felizes com a sua participação no “projeto blog Família Naves”.
      Visite os capítulos do blog Família Naves e localize seus antepassados na arvore genealógica Família Naves.

      A localização na árvore de costado da família se dá através de informações sobre familiares próximos, tais como pais, filhos, irmãos, primos, avós, bisavós, ...

      http://familiaresnaves.blogspot.com.br/2012/09/blog-familia-naves-ultrapassa-marca-de.html;

      Aguardamos atualização dos registros sobre seu núcleo familiar NAVES (pais, irmãos, avós, etc). Caso queira, complete aqui mesmo as informações ou envie por email.

      Grande e fraterno abraço.
      Abilon Naves
      Blog Família Naves
      blogfamilianaves@hotmail.com

      Excluir