domingo, 29 de abril de 2012

Cavalos e Muares - Cavaleiros, Cavaleiras, Muladeiros e Muladeiras.


- O vereador vai a Vila -

"Em 1655, essas fazendas já param longe. Em 30 de março desse ano, na Câmara, alguns vereadores justificam suas faltas às sessões, com a alegação de que moram longe, pois as fazendas estão mais de seis ou sete léguas por caminhos fragosos."

Ilustração: Belmonte, publicada com este capítulo do livro

Fonte:
Benedito Bastos Barreto (nascido na capital paulista em 15/5/1896 e ali falecido em 19/4/1947), in
"No tempo dos Bandeirantes"; quarta edição, "revista, aumentada e definitiva", publicada pela Editora Melhoramentos, São Paulo, sem data (cerca de 1948), com 232 páginas e ilustrações do próprio Belmonte (obra no acervo do professor e pesquisador de História Francisco Carballa, de Santos/SP - ortografia atualizada nesta transcrição).



General José Antônio Mattos Netto 
(1854-1948)


Extraidos do inserido no portal www.militar.com.br, pelo Coronel Cláudio Bento
Porto Alegre - Rio Grande do Sul




General José Antônio Mattos Netto é duas vezes pentaneto de João de Almeida Naves e de Maria da Silva Leite.



 General Zeca Netto e seu cavalo durante a operação que culminou com a sua espetacular tomada de Pelotas em 29 de outubro de 1923, com a idade de 72 anos, vindo a falecer aos 94 anos em 1948. 

Fontes: 
História do Exército Brasileiro, v.3.p. 895 ss. 
http://familiaresnaves.blogspot.com/2010/06/os-87-anos-da-tomada-de-pelotas-pelo.html



General Antônio de Souza Netto
1801 - 1866
General, Brigadeiro (general de brigada)





General Antônio de Souza Netto é duas vezes tetraneto de João de Almeida Naves e de Maria da Silva Leite.



 Antônio de Souza Netto foi um dos líderes da Guerra dos Farrapos (1835/1845) e proclamador da República Rio-Grandense, em 11 de setembro de 1836, e comandante da Vanguarda do Exército de Osório na invasão do Paraguai e de atuação destacada na vitória brasileira em Tuiuti, em 24 de maio de 1866, a maior batalha campal da América do Sul. 
   Caldeira, o cronista farrapo que viveu em Canguçu , onde escreveu sobre o que testemunhou como revolucionário farrapos e que muito conviveu com Netto, assim definiu seu perfil militar:    "Netto, este oficial era um dos mais bem apessoados que havia na República Rio-Grandense. Era um dos fiéis amigos que Bento Gonçalves tinha nas nossas fileiras. Antes da revolução tinha o posto de capitão da Guarda Nacional. Era um dos valentes daquele tempo e dava muita importância ao homem valente. Conquanto não fosse muito estratégico, sabia fazer a guerra (tático). Era um bom general de Cavalaria."        O General Netto era valente e corajoso, sempre à frente da vanguarda de sua Brigada Ligeira. Representava a síntese do gaúcho, admirado pelos subordinados, era considerado o "mimo" dos farroupilhas. Inicialmente, não demostrava ser republicano, mas devido ao descaso do Brasil durante a guerra e influenciado pelos fervorosos camaradas republicanos e separatistas, tornou-se defensor da autonomia e separação do Rio Grande, das liberdades civis e da abolição aos escravos que lutaram pela República e, posteriormente, o fim total da escravidão.
   
 "A uns coube o destino de Atenas à outro o de Esparta..." (General Antônio de Souza Netto)

Fontes: 
Associação Cultural General Antônio de Souza Netto - http://www.acgnetto.com.br/sobrenos.shtml
Academia de História Militar Terrestre do Brasil - http://www.ahimtb.org.br/gensouzanetto.htm 





Sobre cavaleiro,
cavaleira e amazona

Diziam que o feminino de cavaleiro é amazona, uma vez que ficaram célebres como míticas guerreiras da antiguidade que montavam a cavalo. No entanto, com o passar do tempo ouço dizer "cavaleira" em vez de "amazona".

O feminino de cavaleiro é cavaleira. A palavra cavaleira, que já aparece, por exemplo, nas Lendas e Narrativas, de Alexandre Herculano (séc. XIX), é o termo normalmente utilizado para designar a mulher que monta a cavalo.

O termo amazona também era (e é) utilizado como feminino de cavaleiro, mas predominantemente para designar a senhora que montava a cavalo, de lado, com uma saia comprida. Durante a época medieval, não era considerado próprio uma senhora montar normalmente. Por isso, desenvolveu-se o monte à amazona, com as duas pernas da cavaleira do lado esquerdo do cavalo. Hoje em dia, o monte à amazona está novamente a ganhar popularidade, havendo centros hípicos que desenvolvem esta modalidade hípica.

Essa saia comprida usada pelas mulheres para montar a cavalo tem mesmo o nome de amazona.

As Amazonas, como diz, são figuras fabulosas, a que os Gregos atribuíam existência histórica, oriundas do Cáucaso e que viviam na Ásia Menor. Eram mulheres guerreiras, que montavam e lutavam a cavalo. Segundo a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, as antigas tradições africanas também falam das Amazonas que, sob a direcção da sua rainha Mirina, subjugaram os Atlantes, númides, etíopes e gorgões, fundando uma cidade nas margens do lago Tritão, onde foram exterminadas por Hércules.

Assim, atualmente utiliza-se o termo cavaleira para designar a mulher que monta a cavalo, que participa em provas de hipismo, mas o termo amazona continua a existir e pode ser utilizado em termos poéticos ou quando se pretende referir uma senhora que monta a cavalo «à amazona», ou seja, de lado.



O blog Família Naves apresenta alguns exemplos de cavaleiras, cavaleiros, peões, peoas e prendas.


Gilvan Naves

O Gaucho


  • Filho de Giselda Maria Teixeira Naves Cc. João Canuto de Souza;
  • Neto p. de Tobias Teixeira Naves Cc. Bertulina Rezende Naves;
  • Neto m. de Evaristo Brasiliense Naves Cc. Ana Teodora Naves.




Maria Júlia Naves
(n.23.11.1991 - Goiânia/GO)
Maria Júlia Naves pratica o esporte  funcional de "3 tambores" desde os seus 10 anos






  • Filha de Maria José Naves.


  • Neta de Artur Rodrigues Naves Cc. Joana Batista Naves.


  • Bisneta de Francisco Rodrigues Naves (n.1896) Cc. Maria Tereza Naves.


  • Trineta de Manoel Rodrigues Pereira Cc. Balbina Cardoso Naves - ou Balbina Rodrigues Naves.
  • Tetraneta de Messias Cardoso Naves (n.1833) Cc. Mariano Pereira Cardoso.


  • Pentaneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.


  • Hexaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)




  • Alessandra Naves Ferreira

    (n.30.12.1971 - Jataí/GO)

    Montada à Gaucha



    • Filha de Estelita Naves da Silva Cc. Gessenil Ferreira da Silva;
    • Neta de Clobertino Naves da Cunha Cc. Maria de Oliveira Naves - a Tita;
    • Bisneta de João Naves da Cunha (n.1888 - f.1960) Cc. Maria Cândida Almeida Cunha;
    • Trineta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
    • Tetraneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
    • Pentaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)


    Aidê Naves de Campos Silva
    (n.13.04.1932 - São José do Rio Preto/SP)
    Campos do Jordão - SP, 1952.






  • Filha de Irinéia Naves de Campos (n.1913 - f.2004) cc/ João Cyrino de Campos.




  • Neta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.




  • Bisneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.




  • Trineta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.




  • Tetraneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)



  • Sarah Marquesin Naves de Campos Silva
    (n.28.04.2004 - Araçatuba/SP)
    • Filha de Abilon Naves de Campos Silva Cc. Lucineide Apª Marquesin de Campos Silva
    • Neta de Aidê Naves de Campos Silva (n.1932) Cc. Maurillo Simão daSilva (n.1927)
    • Bisneta de Irinéia Naves de Campos (n.1913 - f.2004) cc/ João Cyrino de Campos.
    • Trineta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
    • Tetraneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
    • Pentaneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
    • Hexaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)
    Rebecca Marquesin Naves de Campos Silva
    (n.28.04.2004 - Araçatuba/SP)
    • Filha de Abilon Naves de Campos Silva Cc. Lucineide Apª Marquesin de Campos Silva
    • Neta de Aidê Naves de Campos Silva (n.1932) Cc. Maurillo Simão daSilva (n.1927)
    • Bisneta de Irinéia Naves de Campos (n.1913 - f.2004) cc/ João Cyrino de Campos.
    • Trineta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
    • Tetraneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
    • Pentaneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
    • Hexaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)
    Daniella Marquesin Naves de Campos Silva
    (n.09.10.2006 - Araçatuba/SP)
    • Filha de Abilon Naves de Campos Silva Cc. Lucineide Apª Marquesin de Campos Silva
    • Neta de Aidê Naves de Campos Silva (n.1932) Cc. Maurillo Simão daSilva (n.1927)
    • Bisneta de Irinéia Naves de Campos (n.1913 - f.2004) cc/ João Cyrino de Campos.
    • Trineta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
    • Tetraneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
    • Pentaneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
    • Hexaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)
    Ana Athayde Kalin
    (SãoPaulo/SP)
    • Filha de Soliria Athayde Kalim Cc. Carlos Kalim
    • Neta de José Floriano Athayde Cc. Ana Castringnane Athayde
    • Bisneta de Solíria de Abbadia Naves Athayde (n.1902) cc/ Francisco Floriano de Athayde.
    • Trineta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
    • Tetraneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
    • Pentaneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
    • Hexaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)



      Maria Cleide Naves E. Alves
      (n.24.04.1973 - Barretos/SP)
      • Filha de Antônio Cândido Naves Cc. Nilva deSouza Naves
      • Neta de Coriolano Orlando Naves Cc. Antônia Bueno Naves.
      • Bisneta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
      • Trineta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
      • Tetraneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
      • Pentaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)








        Carlos Henrique Alves - o Juca cc/ Maria Cleide Naves E. Alves 

        José Walther Cândido Lopes
        (n.16.10.1955 - São Paulo/SP)

        • Filho de Tertuliana Pinto Lopes - a Telly (n.1930 - f.1989) Cc. Capitão (FAB) Walter Lopes
        • Neto de Alzira Naves Vieira Pinto (n.1907 - f.1981) cc/ José Pinto Júnior.
        • Bisneto de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
        • Trineto de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
        • Tetraneto de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
        • Pentaneto de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)

          Beatriz Kager de Assis
          (n.03.11.2002 - São Paulo/SP)
          • Filha de Thiene Kager Cc. Marcelo André De Assis.
          • Neta de Alair Naves Pinto Kager cc/ Francisco Kager Filho - o Chico.
          • Bisneta de Alzira Naves Vieira Pinto (n.1907 - f.1981) cc/ José Pinto Júnior.
          • Trineta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
          • Tetraneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
          • Pentaneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
          • Hexaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)
            Soraia Kager
            (n.18.03.1967 - São Paulo/SP)
            • Filha de Alair Naves Pinto Kager cc/ Francisco Kager Filho - o Chico.
            • Neta de Alzira Naves Vieira Pinto (n.1907 - f.1981) cc/ José Pinto Júnior.
            • Bisneta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
            • Trineta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
            • Tetraneta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
            • Pentaneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)
              Alair Naves Pinto Kager
              (São Paulo/SP)
              • filha de Alzira Naves Vieira Pinto (n.1907 - f.1981) cc/ José Pinto Júnior.
              • Neta de Antônio Naves Damasceno (n.1865 - f.1935) cc/ Tertuliana Carolina de Jesus.
              • Bisneta de João Naves Damasceno (n.1838 - f.1883) cc/Maria da Abbadia Conceição - a Maria Abadia Naves.
              • Trineta de José Francisco Naves 6_ (n. 1800 - f.1865) Cc. Ana Rosa Naves.
              • Tetraneta de João Naves Damasceno (f.1831) Cc. Anna Vittoria de São Thomé (f.1841)





              NOTA DO EDITOR:
              Abilon Naves
              O Blog Família Naves - Projeto Árvore Genealógica agradece todas as informações que possam aperfeiçoar e ampliar nossos objetivos. Envie-nos um email com suas opiniões e informações.

              blogfamilianaves@hotmail.com

              • Fique informado sobre as publicações do Projeto Blog Família Naves. Seja um membro do blog clicando em "Seguidores", no botão >>> "Participar deste site" <<< localizado na aba à esquerda do blog. 
              • Relaciona o seu nome completo, de seus pais, avós, email e receba o formulário "Folha do Grupo de Família" para inserção de seus dados no BLOG Família Naves - Projeto Árvore Genealógica
              • Inclua esta publicação em sua página social (Facebook, etc.) acessando o link abaixo, através dos botões.


              Um comentário:

              1. EU JOSÉ WALTHER CANDIDO ESTOU MONTANDO ESSE BELO ANIMAL DE NOME CAPETO FOI EM 1985 NO SÍTIO MATA GATO EM BANDEIRANTES NO PARANÁ

                ResponderExcluir